Agrícola

18/05/2019 08:33 Portal do agronegocio

Nível de armazenagem em fazenda no MT é superior à média nacional

Mais de 8 milhões de toneladas dos grãos produzidos em Mato Grosso estão estocados nas propriedades dos próprios agricultores, fazendo com que o nível de armazenagem nas fazendas chegue em cerca de 22%. O índice é maior do que a média nacional, como aponta o resultado do trabalho de censo com a atualização de dados dos principais armazenadores no estado, realizado pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).Mais de 8 milhões de toneladas dos grãos produzidos em Mato Grosso estão estocados nas propriedades dos próprios agricultores, fazendo com que o nível de armazenagem nas fazendas chegue em cerca de 22%. O índice é maior do que a média nacional, como aponta o resultado do trabalho de censo com a atualização de dados dos principais armazenadores no estado, realizado pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).
 
Os dados foram apresentados nesta terça-feira (14), durante o Encontro sobre Armazenagem, realizado pela própria Companhia em parceria com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). “As unidades dentro das propriedades rurais possibilitam mais autonomia para o produtor, uma vez que ele consegue planejar melhor a logística de colheita e escoamento”, frisa a superintendente da Companhia em Mato Grosso, Francielle Guedes.
 
“Assim é possível aguardar o melhor momento para comercializar a produção. Ao mesmo tempo, ele adquire independência da rede armazenadora de terceiros e diminui seus custos”.
Segundo o levantamento, Mato Grosso possui 2.192 unidades armazenadores cadastradas em 92 municípios, o que totaliza uma capacidade estática de 37,6 milhões de toneladas.
 
Com a atualização das informações houve um acréscimo de 6,8 milhões de toneladas à capacidade de armazenamento já existente no estado. Ainda sim, Mato Grosso fica quase 40,8 milhões de toneladas abaixo do volume recomendado pela Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO), que indica uma capacidade estática de armazenagem 20% superior que a produção agrícola anual do local.
 
O censo mostra ainda que as unidades coletoras, que recebem produtos diretamente das lavouras para prestação de serviços, respondem por 48% da estocagem de grãos no estado. Já os armazéns intermediários, localizados em pontos estratégicos para facilitar a recepção e escoamento dos produtos, correspondem a 29% do armazenamento, enquanto os armazéns em terminais, junto aos grandes centros consumidores ou nos portos, correspondem a 1%.
 
Durante o estudo, também foi realizada a atualização do cadastro no Sistema de Cadastro dos Agentes da Cadeia Produtiva de Vegetais, seus Produtos, Subprodutos e Derivados para Certificação da Segurança e Qualidade (SICASQ), para exportação à China e Rússia, no estado de Mato Grosso. Os dois trabalhos foram possíveis a partir de um Termo de Execução Descentralizada firmado entre o Mapa e a Companhia.
 
As informações coletadas a partir do censo de armazenagem são utilizadas pelo governo federal no planejamento de políticas públicas para o setor e ficam disponíveis para consultas no Cadastro Nacional de Unidades Armazenadoras de Produtos Agrícolas. Já os dados obtidos a partir da renovação dos dados do SICASQ permitem verificar in loco a veracidade das informações prestadas na ficha cadastral.
 
Mato Grosso é o principal estado produtor de grãos do país. Para a safra 2018/2019, a produção mato-grossense está estimada em 65,4 milhões de toneladas. Com este desempenho, o crescimento registrado nos últimos 10 anos é superior a 125%.


Rádio Tucunaré

Em tempo record o site mais visitado do Vale do Arinos

Copyright 2016 - Todos os direitos reservados.

Cadernos

Sobre

Redes Sociais

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo