Juara

17/05/2018 16:38

Universitários chamam atenção da comunidade escolar de Juara através de atividades de Cordel e redes sociais

A dupla de acadêmicos Aparecido e Elizete, do oitavo semestre do curso de Licenciatura em Letras com Habilitação em Língua Portuguesa e Inglesa, está desenvolvendo um trabalho como atividade de estagio curricular supervisionado na sala do 9° Ano C, da escola Iara Maria Minotto Gomes que tem chamado a atenção da comunidade escolar.  Os acadêmicos estão concluindo o curso pela UAB, através da parceria com a UNEMAT e tem como orientadora de estágio a professora mestre Jocineide Catarina Maciel de Souza do Campus de Cáceres.

Os estagiários estão desenvolvendo uma sequencia didática com o gênero textual cordel e fazendo uso das redes sociais para facilitar o aprendizado dos alunos. “Não estamos ensinando cordel, muito embora trabalhamos com a rima, a métrica, a poética em si, mas nosso objetivo é desenvolver com estes alunos a leitura, a interpretação textual, a escrita e atividades de gramatica. Através do cordel eles adquirem conhecimentos sobre verbos, substantivos, adjetivos e outros conteúdos da língua portuguesa”. Explica o acadêmico Aparecido.

Mas o que tem chamado a atenção, é que além das atividades desenvolvidas na sala de aula, os alunos levam tarefas pra casa que os envolve durante a semana toda e estas tarefas são desenvolvidas de uma forma nada convencional, através das redes sociais. “Nosso artigo cientifico, nosso TCC, é exatamente sobre o uso destas tecnologias como recursos pedagógicos, em nossas pesquisas percebemos que os alunos estão muito presentes nas redes sociais e nelas passam grande parte de seus dias, então porque não usar isso a favor da educação? Nas atividades desenvolvidas na sala de aula detectamos as dificuldades dos alunos e nos grupos de Facebook e WhatsApp postamos conteúdos interativos, já disponíveis na internet, materiais criativos como parodias, animes e outros que estão diretamente ligados a realidade dos alunos e abordando os conteúdos, “difíceis” de assimilar na sala de aula de uma forma cativante e facilitadora.”. Relata o estagiário.

Por sua vez, os alunos têm gostado da forma diferente de trabalhar, para eles é mais fácil aprender porque as aulas são divertidas e facilitam o aprendizado, porque as histórias de cordel são atrativas e chamam mais a atenção. Tamires, uma aluna que já finalizou sua história está nos detalhes finais para a impressão do folheto explicou esse fator a nossa reportagem: “O cordel chama mais a atenção, com esse jeito de trabalhar as aulas ficam amis divertidas e gostosas de participar, por isso é mais fácil aprender os conteúdos de língua portuguesa.”.

Quando perguntada se os alunos estão gostando do projeto, a aluna explicou que sim, que inclusive alunos que não fazem as atividades estão envolvidos. “Nós estamos gostando muito desse trabalho, a gente vê todo mundo com vontade de fazer e participar das atividades, até alunos que antes não participavam muito estão escrevendo a história que será publicada no nosso livrinho.”.

Os resultados já podem ser observados na sala de aula e também na vivencia em suas casas. “Outro dia uma mãe nos procurou depois da aula e disse, queria conhecer vocês. Vocês estão de parabéns, minha filha vivia só nesse Facebook vendo coisas que não devia e isso deixava a gente muito preocupada, mas agora toda hora que vejo ela está cantando verbos, cantando outras coisas que nem sei explicar, mas sei que é da escola, ela já chega correndo da escola e pega o celular pra ver se tem novidades no grupo. Isso é muito gratificante pra nós, pois percebemos que estamos alcançando nossos objetivos enquanto futuros docentes.”. Explica Aparecido.

Durante este processo de trabalho dos acadêmicos, os alunos terão lido mais de uma dezena dos chamados “folhetos de cordel” que são impressos pela dupla de estagiários seguindo os padrões originais desta literatura e desenvolvido várias atividades de língua portuguesa. Além disso, cada dupla de estudantes, escreverá, ilustrará e imprimirá um folheto de cordel sobre tema livre, escolhido pelos alunos, este material será exposto em uma espécie de “sarau de cordel” na escola Iara no dia 25 deste mês.

“Pra nós tem sido uma experiência muito positiva, estamos saindo da academia, para quem sabe assumir uma sala de aula, sabendo que podemos oferecer algo que vai ajudar nossos alunos a realizarem seus sonhos. Agradecemos nossa orientadora que nos incentivou a desenvolver este trabalho, a professora mestre e escritora Liliane, que permitiu que nós estagiássemos em sua sala, dando nos total liberdade para desenvolver nosso projeto, à direção da escola Iara que muito gentilmente nos recebeu nos últimos três semestres, nas áreas de literatura, língua inglesa e língua portuguesa e é claro, aos alunos, com quem tivemos a oportunidade de crescer como futuros professores.” Finalizou o estagiário.


Rádio Tucunaré

Em tempo record o site mais visitado do Vale do Arinos

Copyright 2016 - Todos os direitos reservados.

Cadernos

Sobre

Redes Sociais

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo