A Casa de Apoio de Juara precisa de ajuda. Conheça esse trabalho e ajude como puder

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest

A casa de apoio de Juara é uma entidade sem fins lucrativos, mantida por doações populares, convênios com a prefeitura e Ministério Público.

Em entrevista rádio Tucunaré a presidente da AAMOR – Associação de Apoio aos Moradores de Rua, Nadir de Carvalho, associação que mantém a Casa de Apoio “João Pualo II” em Juara, para atender para mulheres e famílias, falou sobre as necessidades da entidade.

Nadir disse que estão pagando aluguel da atual sede, pois a sede própria precisou ser demolida, porque comprometida de tal forma a sua estrutura com risco de cair, pois foi atacada por cupim.

A Casa de Apoio possui um terreno próximo à Feira Livre de Juara e agora, a entidade está trabalhando para conseguir construir a nova casa, em terreno próprio e assim, sair do aluguel.

Nadir explica, que a Casa existe para dar apoio a mulheres abandonadas, em risco devido violência doméstica, mulheres que saem do hospital e não tem um local para ficar e se recuperar ou famílias que não tem onde dormir.

Mães de outras cidades que vem visitar seus filhos na cadeia e não tem onde ficar, também ficam nessa casa de apoio sem nenhum custo.

Antigamente as famílias chegavam na rodoviária e logo um empresário ou fazendeiro passava e levava a família toda para propriedade rural e assim, as famílias encontravam emprego e abrigo, conta Nadir.

Essa situação não acontece mais e agora, associação rotineiramente visita à rodoviária de Juara e se encontrar famílias desabrigadas, carregam para a casa de apoio até que encontre um emprego ou moradia.

A casa provisória fica localizada na rua porto Velho,396 no centro, mas a sede fica na Rua Belo Horizonte.

Nadir aproveita o momento da reportagem para pedir aos fazendeiros e empresários da cidade, materiais de construção ou dinheiro, pois essa é uma casa importante para o município poder acolher as pessoas em grande necessidade.

A diretora conta, que o Juiz de Direito Alexandre Sócrates iria repassar o montante em dinheiro no final de Outubro do ano passado, o valor de 50 mil reais, mas devido a pandemia, esse dinheiro foi solicitado por outras autoridades e então a AAMOR terá que aguardar.

Nesse momento, a despesa com aluguel energia e água tem sido o grande peso no orçamento mensal e apesar de todo o apoio que recebem, não está sendo possível manter as contas equilibradas.

A Casa atual possui quatro dormitórios de bom tamanho, duas salas com área, porém tudo isso está pesado no orçamento, lamenta a diretora.

A solução seria a conquista de um convênio definitivo, para não ficar estão à mercê da Boa Vontade das pessoas e nunca é possível saber o que vai entrar, lamenta.

Apesar de todas as dificuldades Nadir disse na entrevista, dizendo que nunca negou ajuda ninguém apesar de todas as dificuldades.

Fonte: Rádio Tucunaré e Acesse Notícias

Com muito ❤ por go7.site