Agente funeral explica como são os procedimentos para sepultamento das vítimas da Covid 19

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest

Devido ao alto risco de contaminação do vírus Covid 19, as funerárias de todo Brasil foram obrigadas a seguir um protocolo de prevenção para sepultamento de pessoas que morrem vítima da doença.

Em Juara, o agente funerário, Renê Barbosa da Silva explica que, quando uma pessoa morre em Cuiabá ou em qualquer outro município e precisa ser reconduzida para sepultamento em Juara, são seguidos todos os protocolos da Organização Mundial e Saúde (OMS) e demais órgãos de saúde.

“Nos levamos o caixão ou urna funerária, e ao chegar no hospital onde houve o falecimento, o corpo já está preparado por equipe especializada no caso (profissionais da saúde), onde é colocado duas roupas plástica na vítima e colocado o nome escrito em um papel. Ao chegar lá, o corpo é colocado no caixão e o nome fica colado em cima para que a família possa ver”, explica o agente funerário, Renê Barbosa da Silva.

Antes, assim que a pessoa vem a óbito, é chamada uma pessoa da família e feito os procedimentos legais.

A cerimônia de sepultamento deve ocorrer em lugares ventilados e, de preferência, abertos.

A recomendação é de que os familiares permanecem em uma distancia de no máximo 03 metros longe do caixão e no máximo 12 pessoas participem, respeitando a distância mínima, assim como as outras medidas de isolamento social e de etiqueta respiratória.

Ouça aqui na íntegra a entrevista com todas as explicações feitas pelo agente funerário, Renê Barbosa da Silva:

Fonte: radiotucunare/acessenoticias