Aids: Juara registra 150 casos e 7 óbitos em 2020

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest

O dia 1 de dezembro foi marcado pelo Dia Mundial de Luta Contra a AIDS. Devido a pandemia do Covid-19, as tradicionais campanhas de conscientização realizadas pelo Centro de Testagem e Aconselhamento (CTA) em Juara, não ocorram a ponto de que gerassem aglomerações. Foram realizadas entregas de panfletos, adesivos e aconselhamento às pessoas.

A reportagem da rádio Tucunaré e site Acesse Notícias, entrevistou a coordenadora do CTA em Juara, Cristiane Ávila, que revelou que atualmente o município está com 150 casos de AIDS confirmado e o mais preocupante ainda é que somente em 2020 foram registradas 7 mortes em decorrência da doença. Muitos desses casos poderiam ser evitados se houvesse uma maior conscientização das pessoas em relação a se prevenir e se caso estiverem contaminadas pelo vírus, seguirem o tratamento. Em Juara, os casos vão desde uma criança de 7 anos até um idoso de 72 anos. A maior faixa etária está entre os 28 à 35 anos.

“A pessoa que se recusa a fazer o tratamento de HIV, infelizmente ele chega a óbito. A gente sabe que não é pelo vírus, mas sim pelas doenças consequentes que tem do HIV”, alertou Cristiane Ávila.

Para marcar o Dia Mundial de Luta Contra a AIDS, profissionais da saúde em Juara realizou panfletagem, entrega de preservativos, adesivos de conscientização e realizou orientação para tomarem todos os cuidados a respeito do vírus HIV/AIDS. As ações ocorrem em hospitais públicos e particulares em Juara, na segunda-feira (1). Quem deseja fazer os testes rápidos, precisam ir às unidades de saúde ou no CTA, onde também ocorre tratamento de hepatites e outras DSTs.

Todo o tratamento é gratuito para a população. “Lembrando que é um tratamento caro (para o governo). Se a pessoa soube quantos sai cada paciente HIV, ela dava muito valor a esse remédio”, ponderou a coordenadora do CTA.

Cristiane alertou que a pessoa que toma a medicação de forma correta, mesmo o HIV ainda não tendo cura, os efeitos da doença podem ser minimizados. Com o avanço da medicina, houve avanços no medicamento contra a doença e atualmente existem diversos medicamentos, entre eles a Profilaxia Pré-Exposição (PrEP) de risco à infecção pelo HIV consiste no uso preventivo de medicamentos antirretrovirais antes da exposição sexual ao vírus, para reduzir a probabilidade de infecção pelo HIV, o paciente toma um comprimido por dia. A PrEP não tem efeito sobre as outras doenças sexualmente transmissíveis.

Fonte: Redação/radiotucunare/acessenoticias

Com muito ❤️️ por GO7.SITE

⚙️