Alta nos fertilizantes e defensivos encarece custo de produção de milho em Mato Grosso

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest

O Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (IMEA)  divulgou o custo de produção para o milho de alta tecnologia da safra 2021/22 em Mato Grosso, referente ao mês de maio. Apesar da desvalorização do dólar (-5,12%), a comercialização adiantada dos insumos fez com que os produtos agrícolas ficassem mais valorizados no mês de maio, ante a abril. Com isso, o custeio do milho  apresentou alta de 1,34%, sendo impulsionado principalmente pelas cotações dos fertilizantes (+2,15%), e defensivos (+0,80%).

O instituto acrescenta que o custeio ficou estimado em R$ 2.019,32/hectare. “Portanto, é importante salientar que a valorização de 7,09% no preço médio comercializado do milho em maio, contribuiu para que o cálculo do ponto de equilíbrio (custo operacional efetivo-COE-dividido pelo preço médio mensal comercializado), reduzisse em 5,60%. Assim, de acordo com o cálculo, o produtor mato-grossense precisa produzir pelo menos 52,91 saca/hectare para cobrir seu –COE-do milho de alta tecnologia para a safra 2021/22”, conclui, no boletim semanal do milho.

Fonte: Só Notícias/Agrontícias (foto: Só Notícias)

Com muito ❤ por go7.site