CREAS de Juara tem realizado os mais diversos tipos de atendimentos

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest

Em Juara, o Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS) que é um equipamento público onde são oferecidos serviços com o objetivo de acolher, orientar, e acompanhar famílias e indivíduos em situação de violação de direitos, fortalecendo e reconstruindo os vínculos familiares e comunitários, tem prestado inúmeros atendimentos de diversas naturezas.

O assistente social, Jamilton Nery de Oliveira do CREAS de Juara, explica que o órgão trabalha em parceria com Ministério Público, Juizado Especial, Centro de Referência de Assistência Social (CRAS), que é uma unidade responsável pela oferta de serviços de proteção básica do Sistema Único de Assistência Social, nas áreas de vulnerabilidade e risco social, e também com o conselho titular.

A demanda é um pouco grande, Inclusive a questão de adolescente, violência contra mulher e as medidas socioeducativas do menor, da Criança e do Adolescente, e ainda os atendimentos das pessoas em situação de rua e pessoas idosas se tornando um público direito.

Jamilton ressalta ainda que, muitas vezes acaba tendo que intervir na família, ou seja, tendo que acionar o Ministério Público em algumas causas, isso porque em certas situações, que a negligencia acontece dentro da própria família.

Ele cita como exemplo, que muitas vezes, a gente fala para as crianças ter cuidado com um homem barbudo, que carrega um saco nas costas, entre outras anedotas para alerta a criança do perigo, enquanto o abusador está dentro da própria família, então dentro desse contexto, acabam surgindo várias situações.

Durante esse período de pandemia, onde as famílias passaram a maior parte do tempo recolhida em grupo, acabou aumentando mais o numero de violências, tanto contra a mulher, quanto contra as crianças, segundo dados de um estudo cientifico.

O Conselho Tutelar que também faz parte dessa parceria, sendo ele, um órgão de proteção e fiscalização do direito da Criança e do Adolescente tem atuado bastante junto com os demais órgãos citados no inicio nesta matéria e conta com a colaboração da Defensoria Pública.

A negligência familiar é um fator preocupante, e precisa ser trabalhado, e isso vem sendo feito através dos órgãos de direito constituídos.

Ouça na íntegra a entrevista do assistente social Jamilton:

 

Fonte: radiotucunare/acessenoticias