Dados do Indea de Juara indica bom percentual de vacinação contra brucelose

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest

A Brucelose é uma doença dos animais transmissível ao homem, e para evitar a contaminação nos animais, a imunização com vacinação é feita em duas etapas, sendo nos bovinos e bubalinos com idade entre nas bezerras entre três e oito meses de idade.

A primeira etapa ocorre de 01 de janeiro a 30 de junho e a segunda etapa vai de 01 de julho a 31 de dezembro. Em Juara, a maioria dos produtores já fizeram a comunicação da vacina junto ao Instituto de Defesa Agropecuária (Indea) referente a essa etapa.

O pecuarista que possui rebanho de bezerra com idade para tomar a vacina contra brucelose e não vacinou ficarão com sua ficha sanitária automaticamente bloqueada e impedido de tirar a Guia de Transporte Animal (GTA), além de sofrer sansões previstas em lei.

Ouça a entrevista do técnico agropecuário do Indea de Juara, Kidney Franklin sobre o assunto:

Entenda o que é Brucelose:

A brucelose bovina é uma doença infecciosa dos animais e do homem (zoonose), de relevância mundial, causada por Brucella abortus. É uma importante causadora de abortos, acompanhada algumas vezes de infertilidade temporária ou permanente, causando grandes perdas econômicas em rebanhos bovinos.

A presença desta enfermidade leva a quebra na produção animal e torna o produto da pecuária vulnerável a barreiras sanitárias, diminuindo sua competitividade no comércio internacional.

Prejuízos econômicos causados ao produtor:

– Aborto;

– Morte de Bezerros recém-nascidos;

– Retenção de placenta;

– Queda dos índices reprodutivos;

– Descarte precoce de reprodutores;

– Restrições comerciais;

Meios prováveis de contaminação humana, ingerindo:

– Água contaminada;

– Leite cru;

– Queijos elaborados com leite não pasteurizado;

– Carnes cruas ou mal cozidas;

– Contato com restos de aborto e secreções de animais doentes;

– Manuseio inadequado da vacina;

– Manipulando carnes e vísceras contaminadas.

Ela é uma infecção bacteriana que afeta também milhares de pessoas em todo o mundo. Evitar os produtos lácteos não pasteurizados e tomar precauções quando se trabalha com animais ou em um laboratório pode ajudar a prevenir a doença.

Os sintomas podem incluir dores articulares e musculares, febre, perda de peso e fadiga. Algumas pessoas desenvolvem dor de barriga e tosse, e o tratamento inclui antibióticos.

Fonte: radiotucunare/acessenoticias

Com muito ❤️️ por GO7.SITE

⚙️