De cada 100 internados, 95 não tomaram nenhuma dose, diz SES

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Retired woman with oxygen tube against respiratory problem in hospital ward bed. Sick patient breathing heavily while resting and waiting for medical assistance with IV drip bag.

O secretário de Estado de Saúde Gilberto Figueiredo afirmou que, apesar do novo aumento no número de casos de Covid-19 em Mato Grosso, ainda é pequena a incidência de casos graves entre os infectados e a taxa de óbitos entre os pacientes vacinados é de apenas 0,28%.

“O índice de pessoas vacinadas que hoje são internadas é muito pequeno. Entre as pessoas vacinadas hoje que precisam de hospitalização, o percentual de óbitos é de 0,28%. Isso mostra a eficácia das vacinas”, disse.

“E por isso é importante que aqueles que não foram vacinados ainda se vacinem. Porque dentre aqueles que precisam de internação, mais de 95% não tomaram sequer uma dose de vacina”, lamentou.

Atualmente, segundo dados da Secretaria de Saúde, Mato Grosso possui 344 pessoas internadas com Covid-19, das quais 119 estão em leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

Conforme Figueiredo, o novo aumento no número de casos já era esperado pelo Estado, em razão das festas e confraternizações de fim de ano, bem como o período de férias, quando as pessoas aproveitam para viajar para fora do Estado.

“Tem uma relação direta com o comportamento da população, que é quem transmite. Esse já era um desdobramento anunciado com as aglomerações, com as festas, o Réveillon. Já se esperava uma consequência em relação a isso com o aumento do número de casos”, afirmou.

“Se você reúne um monte de gente no mesmo local, facilita a vida do vírus. Uma pessoa infectada pega um universo grande de pessoas se estiver aglomerada”, completou.

Segundo Figueiredo, o que é “menos desconfortável” no quadro atual é que, apesar do crescimento de infectados, não há registro de aumento substancial de casos graves.

Ele afirmou que a tendência, para os próximos dias, é de crescimento ainda maior do número de casos em razão do aparecimento de variantes e do relaxamento da população quanto às medidas preventivas – como higienização das mãos e uso de máscaras e a participação em aglomerações.

Outro fator que contribui, conforme o secretário, é o grande número de pessoas que ainda não se imunizaram no Estado. Figueiredo salientou que, hoje, há 400 mil pessoas em Mato Grosso que não tomaram nenhuma dose da vacina contra a Covid-19 e outras 900 mil que não completaram o esquema vacinal com as duas doses.

“Somando esses dois grupos, temos 1,3 milhão de habitantes que não se imunizaram, e é quase um terço da população. E isso é muito ruim porque nós precisamos atingir um patamar de mais de 90% de toda a população vacinada”, criticou.

Hoje, de acordo com os dados do Painel Covid-19 atualizado pelo Governo do Estado, a taxa de ocupação de leitos adultos está em 56,47% e a taxa de ocupação de UTIs pediátricas está em 18,75%. Há 74 leitos adultos disponíveis exclusivos para pacientes com a doença.

A Secretaria de Saúde já tomou providência para ampliar o número de leitos se assim for necessário, conforme o secretário.

“Vamos acompanhar os números nos próximos dias. Nesta semana faremos uma avaliação e adotaremos as medidas necessárias. Mas oficialmente não tenho registro de demanda por municípios”, afirmou.

“O Governo Federal e o Governo do Estado têm feito a sua parte e os municípios também, alguns com mais dificuldade por uma questão muito mais direta de problema de gestão”, salientou.

 

Fonte: LISLAINE DOS ANJOS DA REDAÇÃO MIDIA NEWS

Com muito ❤ por go7.site

Usamos cookies em nosso site para fornecer uma experiência mais relevante, lembrando suas preferências e visitas repetidas. Ao clicar em “Aceitar”, você concorda com a utilização de TODOS os cookies. Leia nossa Política de Privacidade na íntegra.