Escola Oscar Soares de Juara desenvolve “Projeto Horta Pedagógica Escolar”

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest

Em 2021 foi desenvolvido através do governo do Estado por meio das secretarias Estaduais de Educação (SEDUC/MT) e de Agricultura Familiar (SEAF), um projeto denominado “Projeto Horta Pedagógica Escolar” que abrange um total de 151 escolas em todo Estado.

Entre essas 151 unidades, em Juara, a Escola Estadual, Oscar Soares, uma das pioneiras no município foi uma das contempladas pelo Projeto Horta Pedagógica Agroecológica.

Os investimentos ficaram na ordem de R$ 1.000.000,00 (um milhão de reais) e o objetivo é fomentar a agricultura familiar e o empreendedorismo na rede estadual de educação.

As seleções são validas para as escolas das modalidades campo, quilombola, indígena e urbanas.

Cada unidade escolar recebeu um total de R$ 6.500,00 (seis mil quinhentos reais) cada, isso para as não específicas da agrícola.

Na Escola Estadual, Oscar Soares foram construídos 08 canteiros através de uma parceria com o Sistema Prisional de Juara (cadeia pública), onde os recuperandos fizeram todo o trabalho de construção e base e levantamento dos canteiros, conforme disse o professor Luiz Eduardo coordenador do projeto.

Vários projetos alunos de ensino médio que participaram do projeto não tinham conhecimento de como preparar o solo para o plantio, mas estão tendo bons desempenhos diante do novo desafio de ensino, onde são atendidos um total de 11 turmas dos 1º anos que trabalham na teoria e na prática.

O professor Luiz Eduardo coordenador do projeto explica que vários professores estão envolvidos na ação do Projeto Horta Pedagógica Agroecológica. As turmas giram em torno de 30 a 35 alunos, e todos estão muito interessados e cada sala de aula ficou com um canteiro para desenvolver seus trabalhos.

O foco principal não é tanta produção, mas sim ter mais respeito com o meio ambiente e mostrar a eles o preparo do solo, tratar melhor o meio ambiente, além de servir como um laboratório vivo.

Nesse contexto estão sendo trabalhados várias disciplinas, como química, matemática, artes, língua portuguesa, entre outras.

O coordenador do projeto, professor Luiz Eduardo enfatizou ainda a parceria da secretaria de cidades através do secretário Salvador Pizzolio Alves que cedeu os caminhões de terra para a construção dos canteiros de hortaliças.

Pedro Zarlan, diretor do Sistema Prisional destacou a importância desse trabalho de parceria que perante a lei favorece o recuperando, sendo que a cada dois dias trabalhado, ele reduzem um dia de pena cumprida perante a justiça.

 

Fonte: acessenoticias/radio Tucunare

Com muito ❤ por go7.site

Usamos cookies em nosso site para fornecer uma experiência mais relevante, lembrando suas preferências e visitas repetidas. Ao clicar em “Aceitar”, você concorda com a utilização de TODOS os cookies. Leia nossa Política de Privacidade na íntegra.