Estoques globais de grão devem ter recorde negativo

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest

Os estoques globais de grãos devem terminar a campanha de comercialização de 2020-21 em uma baixa de cinco anos, com 609 milhões de toneladas, de acordo com o Relatório do Mercado de Grãos mais recente do International Grains Council (IGC) divulgado em 29 de abril.

O IGC disse que um aumento na produção total de grãos (trigo e grãos grossos) de 36 milhões de toneladas em relação ao ano de comercialização anterior será compensado por um aumento de 44 milhões de toneladas no consumo, deixando estoques 8 milhões de toneladas abaixo do ano anterior.

“A queda nos estoques deve-se principalmente a outra redução do milho, pelo menos em oito anos, o que contrasta com um aumento recorde do trigo”, disse o IGC. O IGC projeta que os estoques de trigo aumentem para 289 milhões de toneladas de 278 milhões em 2019-20, enquanto os estoques de milho deverão diminuir em 26 milhões de toneladas, apesar de um aumento na produção de 1,12 milhão de toneladas para 1,14 milhão.

O consumo total de grãos deve apresentar tendência de alta, liderado por um aumento de 20 milhões de toneladas na demanda de trigo. Em grande parte ligada a uma atualização da produção no Brasil, a produção global de soja em 2020-21 foi projetada para aumentar 1% no mês a mês, para 362 milhões de toneladas, o que é 7% maior do que há um ano.

“No entanto, com um aumento sólido esperado no consumo, os estoques devem cair pela segunda temporada consecutiva, incluindo as transições dos EUA diminuindo 80% com relação ao ano anterior”, disse o IGC. Refletindo maiores safras na Ásia, a produção mundial de arroz em 2020-21 é estimada em um recorde de 504 milhões de toneladas, embora a utilização recorde, também projetada em 504 milhões de toneladas, resultará em estoques estreitos marginais.

Fonte: Agrolink

Com muito ❤ por go7.site