Estratégia nutricional dos bovinos deve levar em consideração proteção do alimento no cocho

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest

“Os ingredientes que compõem a dieta dos bovinos de corte devem ser armazenados separadamente em locais limpos e secos, com o necessário controle da temperatura ideal. Cada um passa por diferentes processos para que seus nutrientes e características sejam preservados e a qualidade seja mantida. Mas, atenção: quando eles entram em contato no cocho, o ambiente se torna ideal para a proliferação de micro organismos, que passam a reagir com o alimento”. O alerta é de Bruna Demétrio, coordenadora de negócios da linha de Feed Safety da Trouw Nutrition.

“Cada substrato tem sua temperatura e umidade ideais. Por exemplo, a silagem é o ingrediente mais úmido da alimentação e suscetível ao aparecimento de fungos. Quando colocamos junto capim e outros ingredientes, a dieta inicia o processo de degradação devido à ação dos micro organismos”, explica Bruna.

Ao ser colocado no cocho, o alimento está fresco. Se não for consumido rapidamente, a atividade química dos micro organismos irá “esquentar” os ingredientes. O aumento da temperatura é responsável por diminuir a atratividade pelo animal e, consequentemente, o consumo. Uma das alternativas utilizadas pelos pecuaristas é realizar o trato várias vezes ao longo do dia, evitando desperdício e sempre oferecendo alimentos frescos.

“Os animais são mais sensíveis que os humanos para detectar a deterioração dos alimentos. Eles sentem a temperatura e o cheiro antes dos tratadores. Principalmente quando o clima está quente, a ação dos micro organismos é mais rápida. Como colocamos fibra na dieta, que é úmida, o alimento in natura apresenta mais chances de proliferação”, explica Bruna Demétrio. A coordenadora de negócios da linha de Feed Safety da Trouw Nutrition explica que é importante escolher o local para instalação do cocho, levando em consideração a incidência de luminosidade e umidade e respeitar o espaçamento entre o rebanho.

“Na dieta dos ruminantes, o desafio é o volumoso adicionado, que acelera o processo de deterioração. O cocho precisa estar sempre limpo e as sobras das refeições anteriores precisam ser removidas a fim de diminuir as chances de contaminação”, completa a especialista.

A presença de fungos, bactérias, bolores e leveduras também são recorrentes no cocho e as soluções usadas para prevenir a proliferação devem ser abrangentes. Fylax® é o blend de ácidos orgânicos da Trouw Nutrition, que possui em sua composição ácido propiônico para combater fungos; ácido fórmico para o controle de enterobactérias; e ácido lático, para eliminação de leveduras.

“Quando aplicamos Fylax® na dieta total, conseguimos mantê-la mais fresca e atrativa no cocho por mais tempo. Consequentemente, é possível diminuir o número de tratos feitos na fazenda sem afetar o consumo dos animais. Esse manejo é importante para a melhoria do desempenho dos animais”, conclui Bruna Demétrio.

Fonte: Texto Assessoria

Com muito ❤ por go7.site