Falta de chuvas em algumas regiões de Mato Grosso pode resultar em perdas no milho

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest

O Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (IMEA) informou, no boletim desta semana,  grande parte da semeadura de milho ocorreu dentro da janela “ideal” e as expectativas eram positivas para o desenvolvimento do milho no Estado.

“No entanto,  algumas regiões tiveram menores volumes de chuva nas últimas semanas em relação ao ano passado. Com isso, os produtores estão preocupados e contabilizando perdas para o milho, pois a fase atual de enchimento de grão é sensível ao déficit hídrico”.

“Para se ter uma ideia, a redução na precipitação em abril, segundo os dados do Aproclima, chegou a ser de 62,96%, 63,87% e 68,49%, para as regiões Sudeste, Centro-sul e Oeste de Mato Grosso, respectivamente.

Diante do atual cenário, as estimativas de produtividade da safra para estas regiões foram reajustadas pelo Imea para 107,90 saca/hectare no Oeste(-3,89%), 103,48saca/hectare no Sudeste(-2,29%) e 100,17 saca para o centro-sul (-4,34%), o que resultou em redução da produtividade esperada para MT em 0,97%, ou 1,03 saca/hectare ante o último levantamento realizado pelo instituto”, conclui.

O IMEA analisou também que “o rendimento médio das lavouras passa a ser considerado em 104,98 saca/hectare 5,15% inferior ao da safra 2018/19”. “A expectativa é produzir 32,71 milhões de toneladas do cereal para Mato Grosso”.

 

Fonte: Sonoticias

Com muito ❤ por go7.site