FMC promove semana para debater o manejo de Spodoptera

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest

A FMC Agrícola, empresa de ciências para agricultura, vai realizar de 25 a 29 de outubro, a Semana Nacional de Combate a Spodoptera, uma campanha que tem por iniciativa debater o manejo para esta praga, que vem se tornando de difícil controle nas culturas de soja, milho e algodão, causando perdas de produtividade. No caso da soja, uma pesquisa feita pela Spark identificou que a área tratada para controle de Spodoptera teve crescimento de 113% , entre as safras 2019/2020 e 2020/2021.

Durante a Semana da Spodoptera a FMC vai realizar várias ações, entre elas uma live no dia 27, que contará com a participação da consultora Jurema Rattes, professora e pesquisadora da Universidade de Rio Verde, em Goiás, especialista em entomologia agrícola com ênfase em bioecologia, com foco nas pragas existentes no cerrado e manejo de pragas de grandes culturas, como a soja e, também, do gerente de R&D LATAM FMC – Inseticidas, Fábio Silva e do Gerente de Planejamento Agrícola da Amaggi Agro, José João Gomes.

“A Spodoptera tem grande potencial de dano e vem se adaptando cada vez mais ao sistema produtivo e, portanto, precisa ter total atenção do produtor. Pode provocar desfolha, abortamento de flores e vagens e até danos diretos em grãos perfurando a vagem e alimentando-se desses. Estudos mostram que o dano pode chegar a 10% de perda de produtividade”, explica Sérgio Catalano, gerente de Portfólio de Inseticidas da FMC.

A safra de verão está no início e o momento é agora para o agricultor fazer um bom planejamento de manejo, no intuito de controlar a presença dessas lagartas na lavoura. Como qualquer outra praga, o momento de aplicação é crucial para o sucesso no combate e, dessa forma, evitar prejuízos com perdas de produtividade ao final da safra.

Nessa batalha ao lado do produtor, a FMC possui o inseticida Premio® que pode ser utilizado desde a dessecação pré-plantio, onde protege o estabelecimento da lavoura, assim como durante a maior parte do ciclo da cultura, com longo período residual, proporcionando proteção das culturas por mais tempo, uma solução inteligente para o controle integrado de pragas, sendo mais uma opção para manejo de resistência, preservando a tecnologia Bt. Com controle de amplo espectro, facilitando o manejo de lagartas, não somente para o complexo de Spodopteras, mas também as principais espécies que atacam a cultura da soja.

Fonte: FMC

Com muito ❤ por go7.site