Honda deixará a F1 para se concentrar em tecnologia de emissão zero

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
SOCHI, RUSSIA - SEPTEMBER 26: Max Verstappen of the Netherlands driving the (33) Aston Martin Red Bull Racing RB16 on track during final practice ahead of the F1 Grand Prix of Russia at Sochi Autodrom on September 26, 2020 in Sochi, Russia. (Photo by Bryn Lennon/Getty Images) // Getty Images / Red Bull Content Pool // SI202009260132 // Usage for editorial use only //

A japonesa Honda Motor anunciou nesta sexta-feira (2) que vai encerrar sua participação como fornecedora de motores no Campeonato Mundial de Fórmula 1 no final da temporada de 2021, para se concentrar em tecnologia de emissão zero.

A decisão foi tomada no final de setembro e a empresa não pretende retornar à F1, disse o presidente-executivo Takahiro Hachigo em entrevista coletiva online.

“Isso não é resultado da pandemia do novo coronavírus, mas por causa de nossa meta de longo prazo de eliminação de carbono”, disse ele.

Como outras montadoras, a Honda está correndo para construir veículos de nova energia em uma mudança na indústria, que Hachigo descreveu como  “uma vez em um século”. Essa corrida está se acelerando em meio à pandemia de covid-19, à medida que as montadoras revisam os planos de produção para conquistar participação no mercado com novos modelos, incluindo veículos de baixa ou zero emissão.

A Honda, que voltou à F1 em 2015 em parceria com a equipe Red Bull Racing, disse que vai desviar os recursos que usou para construir motores de F1 para acelerar o desenvolvimento de tecnologias de emissão zero, como células de combustível e baterias.

“Entendemos como foi difícil para a Honda Motor Company chegar a uma decisão. Entendemos e respeitamos o raciocínio por trás disso”, afirmou o chefe de equipe da Red Bull, Christian Horner, em um comunicado.

Fonte: Agencia Brasil

Com muito ❤️️ por GO7.SITE

⚙️