Jovem de 21 anos foi morto a tiros na porta de sua casa no bairro São João em Juara

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest

Um crime chocou os moradores do bairro São João em Juara, na noite desta sexta-feira, dia 30 de junho de 2021, e segundo parentes da vítima, o fato ocorreu por volta das 18:00h, na Rua Jorge Amado.

A vítima foi o jovem, Vitor Silva de Oliveira de 21 anos.

A reportagem da rádio Tucunaré e acessenoticias esteve no local e colheu informações onde relataram que o rapaz havia acabado de tomar banho e iria iniciar sua  primeira noite de trabalho, quando uma pessoa teria chegado no portão de sua casa e chamado ele pelo nome, e quando Vitor saiu foi recebido a tiros.

Ele pediu socorro para sua vó que mora na casa ao lado, mas a avó chegou, segundo ela, seu neto estava agonizando, e assim que ela pegou na sua mão, ele morreu.

Ela explicou aos policiais civis que, momentos antes do crime, uma pessoa do sexo masculino teria chegado em sua casa e perguntado por seu neto, e pensando que fosse algum amigo dele, a avó disse que o neto estava na casa dele que fica ao lado.

Minutos depois, ela ouviu os disparos e deparou com a tragédia. Ela relatou que os tiros foram altos e assustou as pessoas das proximidades, porém, ninguém viu nada, e a avó afirma que não percebeu barulho de moto e nem de outros veículos.

Uma guarnição do 21º Batalhão da Polícia Militar esteve na residência para fazer o isolamento do local juntamente com a Polícia Judiciária Civil.

Vitor estava separado da esposa com que tinha um filho de 02 anos de idade, mas tinha um bom relacionamento com a ex-mulher que também esteve no local do crime. Na noite anterior ao seu assassinato, Vitor dormiu na casa da mãe de seu filho, conforme relatos dos parentes aos policiais.

Ana Paiva, perita da Polícia Técnica (Politec) de Juína veio a Juara onde fez a liberação do corpo Vitor Silva de Oliveira. Ela disse a nossa reportagem que ao todo foram pelo menos 03 tiros contra o jovem, e que não havia pólvoras no local, mas não foram encontradas cápsulas de arma de fogo no local. Os disparos foram a queima roupa (distancia curta entre a vítima e assassino).

O corpo será liberado para velório e sepultamento, somente na manhã de sábado, exames de necropsia feito pela perícia do médico legista, Dr. José Carlos Braga Neto.

Nenhuma descrição de foto disponível.

Pode ser uma imagem de ao ar livre

Pode ser uma imagem de ao ar livre e texto

Fonte: Acessenoticias/radiotucunare

Com muito ❤ por go7.site