Líder do Centro-Oeste Mato Grosso tem 5º maior saldo da balança brasileira

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest

O saldo acumulado da balança comercial de Mato Grosso representa 32% da balança brasileira e ano passado as exportações mato-grossenses somaram US$ 18,2 bilhões. Essa incorporação colocou Mato Grosso em quinto lugar no ranking da participação dos estados brasileiros na balança comercial informou, hoje, o Observatório do Desenvolvimento da secretaria estadual de Desenvolvimento Econômico.

Esse resultado positivo da incorporação de Mato Grosso no saldo da balança comercial, que é a diferença entre as exportações e as importações, deve-se à ampliação das exportações estaduais puxadas por cinco produtos do agronegócio, principalmente pela soja, que representa 47,9% das exportações do Estado, e pela aquisição de insumos agrícolas.

“A tendência é de continuarmos contribuindo com a melhora do saldo brasileiro. Estamos trabalhando através do setor de Comércio Exterior da Sedec para alavancarmos com segurança jurídica e fiscal as negociações dos produtos que são produzidos aqui e com as obtenções dos produtos importados”, analisou, o secretário de Desenvolvimento Econômico de Mato Grosso, César Miranda, através da assessoria.

A análise é com base nas oportunidades das novas cadeias de produção pois a diversificação da produção de Mato Grosso passa pela industrialização das matérias primas, pela ampliação e organização das cadeias de frutas e polpas, feijão e pulses, bioprodutos, extração vegetal, carnes processadas, artefatos de couro, mobiliário, veganos, mineração, madeira, laticínios e biocombustíveis.

“Mato Grosso pode se tornar grande fabricante de muitos produtos. Muitas cadeias produtivas já são realidade no Estado. Somos fortes na produção de muitos alimentos para além da soja e do milho. O Governo de Mato Grosso está trabalhando para contribuir com o pequeno, o médio e grande produtor e empresário. A diversificação da produção é de grande importância para toda a sociedade”, enfatizou Miranda.

“Mato Grosso pode ser mais que um estado agro, pode ser agroindustrial aliado ao desenvolvimento sustentável. E este conselho pode impulsionar a concretização dessa grande oportunidade do nosso estado com criação de políticas públicas que apoiem as empresas que querem investir na exportação ou atividades de comércio exterior em geral”, concluiu.

Fonte: Só Notícias (foto: assessoria)