Mais frigoríficos em Mato Grosso retomam atividades após impactos diretos da Covid-19

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest

Nove frigoríficos no Estado foram afetados diretamente, em março, no Estado, com consequências das medidas restritivas da pandemia o que resultou diretamente na queda da utilização da capacidade industrial para 46,75%. “O maior impacto foi nas regiões Nordeste e Sudeste, onde tiveram duas plantas paralisadas em cada uma. A ociosidade no Estado só não foi maior, pois outras regiões conseguiram aumentar a sua capacidade, assim como seu abate diário, que foram os casos das regiões Oeste e  Centro-sul”, informou, esta tarde, o Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (IMEA).

Na região Oeste, houve aumento de 2,79% e na Centro-Sul subiu 1,23% no abate, ambas na comparação mensal. Mesmo com esse leve aumento nas duas regiões citadas, o decréscimo nos abates em outras regiões não foi amenizado e no total de Mato Grosso a queda totalizou 8,22% ante a fevereiro. Com as habilitações de quatro frigoríficos para envios de carne ao Egito e mais cinco em fase final para a China, pode ser que este cenário seja menos intenso nos próximos meses, uma vez que as exportações permanecem em ritmo satisfatório”, acrescentam os analistas.

Com a volta das atividades da maior parte dos frigoríficos, na semana passada, foram realizados mais negócios no mercado interno. Mesmo sem problemas de compras, os preços ofertados foram maiores do que no período antes da paralisação. A média do boi gordo, semana passada, foi de R$ 170,24 a arroba. Da vaca gorda, no Estado, a média foi de R$ 159,24.

Fonte: Sonoticias

Com muito ❤ por go7.site