Manejo adequado pode reverter debilidade das plantações

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Moglia Comunicação

Algumas lavouras enfrentaram condições climáticas muito adversas durante o período do desenvolvimento vegetativo, o que ocasionou plantas mais debilitadas, com menor estrutura vegetativa e, consequentemente, com um menor número dos chamados nós produtivos. O gerente do Departamento Técnico da Satis, engenheiro agrônomo Aedyl Lauar, destaca que este cenário afeta significativamente a produtividade, que em algumas lavouras poderá chegar a 30% de redução.

“Uma alternativa altamente viável para amenizar essas perdas é a utilização de algumas soluções como, por exemplo, o Mathury ou Vitaphol Power K, que atuam diretamente no estímulo ao enchimento de grãos, proporcionando um maior PMG (peso por mil grãos), promovendo assim uma lavoura mais produtiva e com melhores rendimentos”. Aedyl considera que o estágio ideal destas aplicações é logo após o início de desenvolvimento das vagens (fase R3), podendo se estender até a fase R5.5. Essas aplicações poderão ser feitas junto aos produtos utilizados no manejo fitossanitário que são usados normalmente nestas fases.

Especialista em nutrição vegetal e sediada em Araxá (MG), a Satis disponibiliza um portfólio completo de soluções, contribuindo para a alta performance da lavoura. A aplicação desses produtos ao proporcionar um maior PMG automaticamente irá promover uma maior produtividade e melhores rendimentos, amenizando as perdas devido ao menor número de vagens por plantas. Lauar considera que outro ponto muito importante de atenção nesta reta final do ciclo da cultura, é o manejo de pragas e doenças que podem afetar drasticamente a produtividade. “Nesta fase final, a demanda de água é muito elevada, portanto, as condições climáticas precisam estar favoráveis para que possamos ter lavouras de melhores performances produtivas”.

Fonte: Moglia Comunicação