Mato Grosso deixa de ser maior produtor de girassol; pragas e falta de água derrubam produtividade

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest

Mato Grosso deixou de ser o maior produtor de girassol do país. Nesta safra (2019/2020), segundo a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), a queda foi de 36,7% em relação à temporada anterior e a produção foi de 38,4 mil toneladas. Goiás, que produziu 42,8 mil toneladas, assumiu a dianteira na produção da cultura no país.

Os produtores mato-grossenses, que já finalizaram a colheita, também destinaram uma área menor para o cultivo, nesta safra. No total, houve queda de 33,7% na área plantada, que foi de 25,2 mil hectares. A avaliação da Conab é de que o “aquecimento do mercado do milho tem inibido a alocação de áreas” para a cultura do girassol, que ainda é dependente de uma indústria “próxima para processamento”.

Parte dos produtores que apostaram no plantio do girassol ainda teve problemas, segundo a Conab. Com uma queda de 4,6% em relação à safra anterior, Mato Grosso registrou uma produtividade média de 1.523 quilos por hectare.

“O clima verificado na principal região produtora, a parcela oeste do Estado, não foi favorável à cultura devido à escassez hídrica, a ponto de comprometer a produtividade média dessa. Além disso, em relação à incidência de pragas, houve a presença de grilos, provocando danos econômicos para alguns produtores”, explicou a Conab.

No Brasil, é prevista a produção de 85,2 mil toneladas de girassol nesta safra. Além de Mato Grosso e Goiás, também há plantios em Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Distrito Federal.

Fonte: Só Notícias

Com muito ❤ por go7.site