Mato Grosso plantou 17% menos de algodão e agora precisa de chuvas até 15 de maio

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Paulo Aguiar - Presidente da AMPA

Área foi reduzida pelas condições de mercado em 2020 e dificuldades na safra da soja. Trabalhos atrasados jogaram plantio para limite da janela e estenderam a necessidade de chuva das lavouras para até 15 de maio.

Nesta safra 2020/21 o Mato Grosso plantou 17% menos de algodão, ficando com uma área total de 950 mil hectares ampliando a redução até mesmo da expectativa inicial que era de queda de 12% em relação a safra anterior.

O presidente da Ampa (Associação Matogrossense dos Produtores de Algodão), Paulo Aguiar, explica que a época de plantio foi bastante complicada no estado após os atrasos na soja e que muitas lavouras foram semeadas já no limite da janela, que vai até 15 de fevereiro.

Agora, para se recuperar deste atraso e ainda expressar um bom potencial produtivo as lavouras de algodão do Mato Grosso vão precisar de boas chuvas até o dia 15 de maio. Até lá, o produtor precisa ficar atento as ações de manejo e controle do bicudo, principal praga da cultura e que teve aumento de pressão da safra passada para esta.

De olho no mercado, Aguiar relata que os preços internacionais melhoraram entre novembro e fevereiro e que isso deu condições favoráveis de negociação em bons patamares de preços.