Ministério Público de Juara planeja realizar mutirões aos finais de semana

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest

Uma reunião realizada na Promotoria de Justiça de Juara no gabinete do promotor de justiça criminal, Dr. Paulo José Amaral Jarosiski, na tarde de terça-feira (2), tratou da possibilidade do cumprimento de penas alternativas. A ideia inicial é que àquelas pessoas que cometerem algum tipo de crime de menor gravidade, possam prestar serviços comunitários. Todas as pessoas presentes seguiram o protocolo de prevenção contra o Covid-19.

Ao abrir a reunião, o promotor explicou sobre o objetivo do Procedimento Administrativo e teceu considerações sobre a natureza jurídica na Prestação de Serviço à Comunidade, enquanto pena aplicada pelo juiz. Medida aplicada em sede de suspensão condicional do processo e medida alternativa à prisão aplicada de acordo de não persecução penal pelo Ministério Público, bem como aquela aplicada à adolescentes em conflito com a lei.

Foram feitas considerações sobre a sistemática de cumprimento e acompanhamento dessas medidas quando o fato decorre de ato infracional cometido por adolescente, que se dá no âmbito municipal de acordo com o plano municipal de atendimento sócio educativo (Artigo 5º, Inciso II, 9º e seguintes da lei nº 12.594/2021 – SINASE), bem como a sistemática legal quando a medida decorre de crime, imposta em sentença, em beneficio na fase processual ou extraprocessual.

Também foram feitas considerações sobre o novel instituto do acordo de não persecução penal, o qual prevê a medida de prestação de serviços à comunidade e tratará de um incremento significativo de aplicação dessa espécie de medidas;

A coordenação desse trabalho será feita pelo município, através do CREAS, Centro de Referência e Assistência Social, com o apoio do CONSEG- Conselho Comunitário de Segurança Pública, que será encarregado de receber os recursos encaminhados pelo MP e adquirir ferramentas e EPIs necessários para a realização dos serviços.

Questionou-se se o CREAS local teria capacidade de centralizar o encaminhamento dessas pessoas para a prestação de serviços à comunidade, bem como a forma como seria feita a distribuição dessas demandas entre as entidades locais e a fiscalização respectiva.

Por fim, o promotor ainda fez consideração sobre a viabilidade de se concentrar essa prestação de serviço à comunidade em mutirões com objetivos específicos, a serem realizados em finais de semana e feriados, de modo a trazer um maior impacto social à comunidade. Facilitar a fiscalização da prestação e alcançar os objetivos legais de ressocialização daquele que presta o serviço em resposta à sociedade que foi atacada pelo ato criminoso.

O município de Juara apresentará, no prazo de 05 dias, o nome do servidor público que ficará responsável dentro do CREAS para recepcionar as pessoas que farão a PSC, bem como, será responsável por buscar na estrutura local as demandas, organizar a PSC, preferencialmente em forma de mutirão, interagir com os demais órgãos de segurança locais para buscar apoio à execução PSC, bem como comunicar ao Ministério Público e ao juízo o cumprimento ou descumprimento das medidas para tomada de providencias cabíveis.

O coronel se comprometeu em apoiar o CREAS – Centro de Referência Especializado de Assistência Social, na recepção das pessoas prestadoras de PSC, bem como auxiliar na fiscalização das medidas, em especial quando se derem em forma de mutirão.

O delegado de Polícia, Dr. Carlos Henrique, se comprometeu auxiliar na fiscalização na prestação da PSC (Prestação de Serviço à Comunidade), sempre que solicitado pelo município.

Participaram da reunião, além do Promotor de Justiça, o prefeito Carlos Sirena, o Procurador do Município, Fábio Alves Donizeti, o comandante da Polícia Militar do Vale do Arinos, Tenente Coronel Marcelo Moraes, o tenente Thiago Silva, o delegado da Polícia Judiciária Civil, Dr. Carlos Henrique Engelmann, o presidente do Conselho Comunitário de Segurança, Aparício Cardozo e os representes do CREAS, a psicóloga Renata Silva e o assistente social Jamiltom Neri.

Com muito ❤️️ por GO7.SITE

⚙️