Preço do leite pago ao produtor em Mato Grosso é o menor em cinco anos

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest

O preço do leite pago ao produtor em abril, referente ao volume captado em março apresentou queda de 6,99% ante o mês anterior e ficou cotado a R$ 1,02/litro. É a primeira vez, em cinco anos, que a variação é negativa nesse mesmo comparativo devido ao menor escoamento dos produtos na ponta da cadeia, informa o Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária, no boletim do leite, divulgado ontem.

“Uma vez que as indústrias informaram redução no volume coletado de leite nas propriedades rurais, o índice de captação também reduziu 2,54% ante o mês anterior. O leite UHT fechou o mês cotado a R$ 3,00/litro no atacado e apresentou uma alta de 17,65% ante o mês passado. Esse aumento foi devido à demanda mais aquecida por esse produto para armazenar durante a quarentena”, informa.

De acordo com a 2º estimativa do Valor Bruto de Produção (VBP) de Mato Grosso divulgado pelo IMEA, a pecuária leiteira representou 0,66% de participação. “Para o ano de 2020, espera-se que os preços sigam movimentos de alta em virtude da menor oferta da matéria-prima. Essa queda na produção é justificada por vários fatores, como por exemplo, a destinação de matrizes para a pecuária de corte, a saída de produtores do ramo leiteiro devido aos custos elevados e as incertezas quanto à demanda do leite e seus derivados por causa do atual cenário da Covi-19.Logo, estima-se que a contribuição da pecuária leiteira gire em torno de R$ 574,89 milhões, o que equivale a um aumento de 4,39% ante a estimativa de 2019. Além disso, apesar da pequena representatividade no VBP total, a cadeia é responsável por gerar cerca de 2.537 empregos em razão das inúmeras pequenas propriedades rurais e pelos mais de cinquenta laticínios em operação no Estado”, conclui o instituto.

Fonte: Sonoticias

Com muito ❤ por go7.site