Prefeito Carlos Sirena sugere à Águas de Juara Tarifa Social de Água e Esgoto

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest

Na tarde desta terça-feira, dia 21 de setembro, o prefeito de Juara Carlos Sirena se reuniu com os diretores da Concessionária Águas de Juara, vereadores e representantes da Associação de Moradores de Águas Claras para tentar solucionar a questão de tarifas e fornecimento da água na comunidade.

A reunião na Câmara Municipal de vereadores rendeu bons frutos segundo disse Valdemir Tavares, diretor da Concessionária Águas de Juara.

Ele explica que foi discutido o volume de agua de 10 para 15 metros cubidos no distrito em questão, e que isso agora depende de um estudo de viabilidade que deverá ser feito mediante as legalidades previstas em lei.

Tavares ressaltou como interessante a ideia sugerida pelo prefeito de Juara, prefeito Carlos Sirena que é de tarifa social de água e esgoto para beneficiar as unidades residenciais de famílias com baixa renda.

Já o prefeito Carlos Sirena disse que a ideia sugerida à Concessionária sobre a criação da tarifa social de água e esgoto tem por finalidade beneficiar as unidades residenciais de famílias com baixa renda, e se assim for concretizada deverá ser aplicada somente a uma única unidade consumidora por família.

O estudo de viabilidade referente a esse procedimento deverá obedecer o enquadramento das famílias em programas sociais do município, obedecendo alguns critérios estipulados pela Secretaria de Assistência Social de Juara.

Os vereadores que estiveram presentes concordaram com a sugestão do Executivo Municipal que agora será analisada pela Concessionária.

Os moradores de Águas Claras foram representados pelo presidente, Edivaldo Dantas Lúcio. Ele ressaltou que anteriormente, a agua usada na comunidade não pertencia ao poder público, e polemica é porque a empresa não teve grandes custos após a terceirização para administrar os serviços de água na comunidade.

O que os moradores exigem é que diminua a tarifa cobrada e que passe de 10 para 15 metros cubidos de água, já que a maioria dos moradores são produtores da agricultura familiar.

 

Fonte: Acessenoticias/radiotucunare

Com muito ❤ por go7.site