Risco de contágio ao tocar botões públicos é baixo, aponta estudo

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest

Um estudo do Instituto Federal Suíço de Ciência e Tecnologia Aquática (Eawag) mostrou que a probabilidade de contágio da covid-19 por meio de botões, maçanetas e outros objetos em áreas públicas é muito baixa, pois a concentração do vírus nesses locais é rara.

O pesquisador Timothy Julian, um dos autores do estudo, explicou que a chance de contágio é de menos de cinco para cada 10 mil pessoas que tocam nos botões. Entre as 29 amostras coletadas nesse tipo de objeto, apenas 8% continha material genético do vírus.

Biólogos analisaram 350 amostras coletadas entre abril e junho de 2020 na superfície de portas de lojas, tampas de contêineres de lixo, caixas eletrônicos, distribuidores de gasolina ou botões em semáforos em faixas de pedestres.

A análise dessas superfícies também pode servir como um instrumento de alerta precoce para acompanhar a evolução das infecções na população, já que são pontos que são tocados até 30 vezes por hora por diferentes pessoas.

“Como a análise de águas residuais, a detecção de SARS-CoV-2 em superfícies frequentemente afetadas pode ser uma ferramenta muito útil para a conclusão de testes biológicos”, disse Julian.

Em um segundo estudo, os biólogos analisaram se a desinfecção da superfície e a lavagem das mãos foram eficazes na redução do risco de infecção.

Nesse sentido, determinou-se que a utilidade da desinfecção de superfícies depende de muitos fatores e não é tão eficaz, enquanto a lavagem das mãos oferece “proteção universal” e reduz consideravelmente o risco de contaminação.

 

Fonte: R7

Com muito ❤️️ por GO7.SITE

⚙️