Sancionada lei que regulamenta incentivos financeiros para fortalecer o futebol mato-grossense

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest

Está em vigor o Programa que visa o patrocínio das equipes de futebol profissional mato-grossense que disputam as séries A e B do Campeonato Brasileiro. Publicada em edição extra do Diário Oficial, a lei institui o Programa Mato Grosso Série A, que terá a secretaria estadual de Cultura, Esporte e Lazer como responsável pelo planejamento e execução de suas atividades.

“A aprovação dessa lei traz inúmeros benefícios ao esporte e ao Estado de uma forma geral. Ter times nas primeiras divisões do campeonato brasileiro inspira e fortalece toda a rede de futebol profissional em Mato Grosso. O retorno que essa visibilidade pode trazer também não tem preço. Afinal, nossa Arena Pantanal e nosso Estado também estão sendo divulgados por todo o país. Sem contar, é claro, que ter clubes nessas posições é motivo de torcida, de alegria e de orgulho para toda a população”, enaltece o titular da Secel, Alberto Machado, o Beto Dois a Um.

Aprovada pela Assembleia Legislativa de Mato Grosso, a lei regulamenta incentivos financeiros e a cessão gratuita de bens feitos pelo Governo do Estado, por meio da Secel, aos clubes esportivos beneficiados pelo programa. Além de oferecer melhores condições para promover o acesso ou a manutenção dos clubes nas séries A e B do Brasileirão, a finalidade é ainda difundir as potencialidades de Mato Grosso junto ao público e aos canais de mídia.

O Programa Mato Grosso Série A contempla medidas de apoio às equipes profissionais mato-grossenses que disputam as duas primeiras divisões do Campeonato Brasileiro, que são organizadas pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

Atualmente, o Cuiabá Esporte Clube é o único representante de Mato Grosso na série A. Já na série B não há time mato-grossense na competição deste ano. Neste caso, o Programa assegura o benefício às equipes de futebol profissional do Estado que disputem as séries subsequentes do campeonato brasileiro realizado pela CBF.

Para determinar o valor dos incentivos financeiros para cada divisão do campeonato, a Secel segue as previsões orçamentárias anuais. Com a publicação da lei, a Secretaria fica autorizada a firmar contrato de patrocínio com as pessoas jurídicas representantes das equipes profissionais que estejam disputando as séries A e B do Campeonato Brasileiro, organizado pela CBF, nos valores de R$ 3,5 milhões e de R$ 1 milhão, respectivamente.

“É muito importante para o clube. O Cuiabá, em relação às outras equipes que disputam a competição, tem um dos menores orçamentos e também uma capacidade de arrecadação muito menor do que a de clubes que estão há vários anos disputando a Série A do Brasileiro. É um campeonato muito difícil, onde a questão financeira faz muita diferença no desempenho”, declarou o vice-presidente do Cuiabá, Cristiano Dresch.

Fonte: Redação Só Notícias (foto: assessoria)

Com muito ❤ por go7.site