Saúde Animal cresce 49% e se consolida no top 10 de empresas mais importantes de aves e suínos no país

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest

“2020 tem sido um ano difícil e complexo, mas mesmo com a pandemia da Covid-19 a SANPHAR cumpriu o seu papel na cadeia da produção para não faltar alimentos na mesa dos consumidores. A empresa ganhou participação de mercado e apresentou desempenho expressivo, acima do setor, sendo uma das empresas que mais cresceram no período”, destaca Marco Gama, diretor geral da SANPHAR Latam. O crescimento da empresa ocorre ainda em meio a outras mudanças estruturais. Recentemente, a empresa deixou de pertencer ao Erber Group, tornando-se carro-chefe do recém-criado SAN Group.

Marco Gama também destaca que o resultado positivo deve-se a investimentos em processos, equipe e aquisições, e não inclui a aquisição do laboratório IPEVE, referência na produção de vacinas autógenas e diagnósticos laboratoriais, adquirido em outubro de 2019, o que faria o impacto de crescimento ser maior ainda. Nesse sentido, a empresa vem investindo forte em seu processo de expansão de mercado e, até o fim de 2020, espera reforçar seu portfólio com mais três produtos nas linhas de biosseguridade e fármacos para aves e suínos. Com a incorporação do IPEVE, a Sanphar reforça ainda mais seu foco nas áreas de prevenção e biosseguridade.

A SANPHAR conta com cerca de 120 colaboradores no Brasil e América Latina e ocupa a quarta posição no mercado de saúde animal para suínos – e a sétima posição no mercado de saúde animal para aves no Brasil, de acordo com dados do Sindicato Nacional da Indústria de Produtos para Saúde Animal (SINDAN).

Patricia Babadopulos, diretora do IPEVE, marca de vacinas autógenas e exames laboratoriais da SANPHAR Saúde Animal, complementa que a intensificação na dinâmica de prevenção de doenças  nos rebanhos, com o movimento do mercado para o uso de antimicrobianos de forma racional e a própria dinâmica da comercialização mundial podem levar a introdução ou alterações nos agentes patogênicos e facilitar a transmissão de doenças. Desta forma, as vacinas autógenas são grandes aliadas na prevenção e manutenção da saúde dos animais, por serem produzidas com o agente causador de doença específico de cada rebanho, o que garante uma resposta rápida e eficiente contra novas cepas circulantes”, diz.

Fonte: Sta Press

Com muito ❤️️ por GO7.SITE

⚙️