SEFAZ recupera R$ 24 milhões de impostos sonegados em Mato Grosso

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest

A secretaria de Fazenda, por meio da Coordenadoria de Fiscalização em Postos Fiscais e Transportadoras, em parceria com o Batalhão Fazendário, tem intensificado o trabalho de fiscalização em todo Estado de Mato Grosso, inibindo a prática de crimes tributários. Com esse objetivo foi realizada nos meses de junho e julho a Operação São João, que desenvolveu ações em postos fiscais e unidades de fiscalização móvel, nas principais rodovias estaduais. Nesse período as equipes de fiscalização fixa, móvel e eletrônica constituíram em mais de R$ 55,8 milhões, em crédito tributário, dos quais mais de R$ 24 milhões já foram devidamente pagos aos cofres estaduais. Outros R$ 370,6 mil já foram parcelados pelos contribuintes. Os valores são referentes ao Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços e multas pelas infrações cometidas.

Ao todo foram lavrados 6.099 Termos de Apreensão e Depósito referentes às contravenções identificadas durante as ações como, por exemplo, transportar mercadoria desacompanhada de documento fiscal ou apresentar documentação fiscal inidônea, ou seja, nota fiscal que difere da carga transportada.

De acordo com o coordenador de Fiscalização em Postos Fiscais e Transportadoras, Leovaldo Duarte, a Operação São João foi realizada, principalmente, em regiões onde é mais comum a prática desses ilícitos tributários. Ele destaca, ainda, que a análise prévia dos riscos tributários dos contribuintes, realizada pela unidade de fiscalização, é um dos fatores que auxiliam no sucesso das ações.

“Atuamos onde estão os maiores potenciais de ocorrência de ilícitos tributários, que são analisados previamente, e logramos êxito no alcance das metas de constituição de crédito e difusão de risco fiscal estipuladas. Além da elevada dinâmica que a fiscalização de mercadorias em trânsito apresenta, levando presencialmente à fiscalização aos contribuintes, um dos seus maiores diferenciais é a rápida transformação do crédito tributário constituído em recursos efetivos”, afirma Leovaldo Duarte.

A intensificação das ações de fiscalização tem como objetivo combater a sonegação fiscal e coibir a circulação de mercadoria com documentação irregular e sem o devido recolhimento do ICMS. Além disso, essa prática promove, ao mesmo tempo, a difusão do risco fiscal, incentivando o cumprimento voluntário da obrigação tributária por parte dos contribuintes, tornando o ambiente de negócios mais justo e a concorrência leal no mercado com a regularidade fiscal.

Fonte: Só Notícias (foto: assessoria)

Mais recentes

Juju Salimeni interagiu com os seguidores novamente na última quinta-feira, e através da caixinha de perguntas no Instagram, abriu o coração ao ter sido questionada sobre o fato de não querer ter filhos. Na ocasião, um internauta citou papo de maternidade, e a musa fitness justificou a decisão. “O povo adora julgar, mas não quer saber a visão de cada um. Não é uma decisão eterna, pode ser que mude algum dia. Nunca tive esse sonho. Não sinto vontade de ser responsável por outra vida”, iniciou ela, que recentemente terminou o namoro com o empresário Helisson Dias. “Tenho desejos e planos que não quero abrir mão e como mãe teria que fazê-lo. Ser mãe é um compromisso eterno que não me sinto apta a assumir. Não tem nada a ver com corpo, porque sei que sou capaz de voltar a forma totalmente. Simplesmente não tenho vontade e isso é normal”, concluiu Juju Salimeni.

Siga-nos

Com muito ❤ por go7.site