Soja e milho acompanham mercados globais e recuam em Chicago; trigo tem alta

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest

Os contratos futuros da soja negociados em Chicago recuaram mais de 2% nesta segunda-feira, enquanto o milho caiu quase 1%, à medida que preocupações com as consequências econômicas do coronavírus e um “crash” nos preços do petróleo pressionaram ações e commodities a quedas acentuadas.

Os futuros do trigo, porém, contrariaram a tendência e terminaram o dia em alta, apoiados por coberturas de vendidos, segundo analistas.

O contrato maio da soja fechou em queda de 21,25 centavos de dólar, a 8,70 dólares por bushel, após tocar mínima de 8,67 dólares na sessão, o menor valor do vencimento desde 13 de maio de 2019.

Aversão a riscos

Os mercados acionários globais e os preços do petróleo despencaram em meio a uma guerra de preços entre Rússia e Arábia Saudita, que levou investidores já assustados pelo coronavírus a buscar ativos com menores riscos. Os mercados de grãos acompanharam o ritmo, mas os declínios não foram tão acentuados quanto os de Wall Street.

“A reação instintiva foi vender tudo. A situação do petróleo, combinada com temores renovados –ou até ampliados– com essa situação do coronavírus, resultou na tempestade perfeita de caos para os mercados financeiros”, disse Joe Vaclavik, presidente da corretora Standard Grain, de Tennessee.

O milho para maio teve queda de 3,25 centavos, a 3,7275 dólares o bushel, enquanto o vencimento maio do trigo fechou em alta de 3 centavos, a 5,1875 dólares/bushel.

 

Fonte: Revista Globo Rural

Com muito ❤ por go7.site